Sábado, 24 de Outubro de 2020
(12)99147-9469
Brasil Saude

Escolas municipais de São José oferecem atendimento psicopedagógico durante a pandemia

Saude

30/07/2020 15h13 Atualizada há 3 meses
63
Por: Marçal Jr
Escolas municipais de São José oferecem atendimento psicopedagógico durante a pandemia

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

As 47 escolas de ensino fundamental da rede municipal de São José contam com Atendimento Psicopedagógico Institucional- API. O serviço especializado auxilia as unidades escolares com intervenções específicas aos alunos que apresentam extremas dificuldades, distúrbios ou transtornos de aprendizagem.

Além dos professores psicopedagogos que atuam intervindo com professores regentes de classe, alunos e famílias, as escolas municipais contam ainda com "Laboratório de Aprendizagem", espaço físico repleto de estímulos, com jogos e materiais pedagógicos, em que de forma lúdica e prazerosa, o professor psicopedagogo desenvolve nos alunos habilidades importantes para melhorarem o rendimento em sala de aula.

Desde o retorno do ano letivo no dia 03 de junho, mesmo com as aulas a distância, os professores responsáveis pelo Atendimento Psicopedagógico Institucional, elaboram intervenções que facilitam as atividades dos alunos atendidos por esse segmento, que precisam de intervenções.

Aluno do 2º ano da Emef Profª Ilga Pusplatais, localizada no Jardim Ismênia, região leste da cidade, Miguel Falcucci Paiva, recebeu materiais de apoio elaborado pela psicopedagoga Andrea Mioni.

 “Ele tem dificuldade para construir as palavras, recebemos quadro numérico, ficha sobrepostas, alfabeto móvel e jogos pedagógicos. Esses materiais ajudam muito, estava tentando ensinar do meu jeito, agora, tenho um leque enorme de opções que transformam as atividades em um momento prazeroso e de muita aprendizagem”, contou Sandra Maria Pereira Paiva, mãe do Miguel.

 Rotina

Outra aluna que também aprova as iniciativas do Atendimento Psicopedagógico Institucional da rede municipal de São José é a Kananda Kathlyn Pires, do 8º ano da escola Profª Maria de Melo, localizada no Parque Industrial, região sul da cidade. Para auxiliar na organização das atividades a psicopedagoga Analú Sant'Ana Lopes do Amaral, organizou, junto com a aluna um cronograma de rotina diária.

“Eu faço todas as atividades na parte da manhã, separo três matérias por dia. A rotina ajudou bastante, contou, Kananda.

Além da Kananda, a planilha com atividades e horários contribuí com os estudos dos irmãos, “eu coloco os três filhos para fazerem as atividades na parte da manhã, depois organizam as obrigações em casa como guardar brinquedos e na parte da tarde, enquanto ajudo com a leitura dos pequenos, Kananda escolhe outra leitura”, disse Agnes Ferreira dos Santos Pires, mãe da aluna.

Segundo a Coordenadoria de Educação Especial da Secretaria de Educação e Cidadania, nesse período de aulas não presenciais, os professores psicopedagogos do Atendimento Psicopedagógico Institucional- API fazem um monitoramento do desenvolvimento das atividades escolares realizadas pelos alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem e fazem intervenções pontuais de acordo com as necessidades de cada um, o apoio ofertado é personalizado.

Dessa forma, os alunos realizam as propostas com mais segurança e mantém um vínculo positivo com a aprendizagem.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.